sexta-feira, 28 de novembro de 2014

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Os Pilares do Paraiso

     Os eventos atuais no Oriente Médio e a ascensão do 'Estado Islâmico'(IE), antigo  'Estado Islâmico do Iraque e do Levante'(ISIS), são consequência direta de sua história e fé.
    Deve-se compreender a formação das atuais nações do Oriente Médio e portanto devemos deslocar nossas sinapses e atenção para o ano de 1914 no início da primeira grande guerra e buscar material de estudo desta época para entendermos como o Homem se via e como ele via o mundo. Os turcos otomanos aliados dos alemães que pela sua localização privilegiada a Turquia é a porta de entrada para a Europa, combatia em duas frentes de batalha dominando toda a região arabica e a porção oriental do mediterrâneo, onde a população oriental médica era formada essencialmente por tribos mal organizadas e dispersas que durante estes anos de chumbo foram 'induzidas' pelas potências europeias a marcharem rumo a Damasco (atualmente território Sírio) e expulsarem através de guerrilhas, os turcos otomanos. Coube ao Império Britânico a tarefa de arma-los e ensina-los a lutar; tal fato pode ser visto no romance autobiográfico de Thomas Edward Lawrence (o das arábias) cujo o titulo é ' Setting the Desert On Fire'. Assim estas tribos após  expulsarem os turcos, descidiram se fixar em território delimitados e formarem nações além de uma liga arabe.
   Hoje, não me espanta o surgimento de grupos fundamentalistas islâmicos que no meio desta miséria encontram território fértil para arregimentar seus soldados, a Síria após décadas de repressão de uma ditadura feroz que culminou na atual guerra civil onde de uma lado temos rebeldes mal armados e cheios de ideais moçarabes liderados pelo atual lider do Estado Islâmico(IE) e do outro, um tirano armado até os dentes que não pensa duas vezes em matar o seu próprio povo fazendo com que este busque asílo nos paises fronteiriços; e é  nestes campos de refugiados espalhados pelo mundo arabico, onde ha dor e desespero que a religião fundamentalista sempre ira imperar soberana, tornando o homem que já perdeu tudo e virou 'suco', em um míssil.
      Diferente do Cristianismo que possui diferentes tipos(Ortodoxo, Romano, Batista etc.)o Islão é totalmente homogêneo ou seja todos os adeptos do mundo seguem as mesmas escrituras e liturgias, não existindo divergências em sua 'super-estrutura' além de uma escrita comum. Sendo o Islamismo uma religião, dificilmente este encontra uma fronteira, já que a maior parte do mundo ocidental tem em suas Constituições a 'liberdade de credo e religião' o que não ocorre na maioria do mundo Islâmico e Fundamentalista.
   Não entendo o espanto dos jornalistas e pesquisadores políticos estado unitenses, ao verem seus soldados leais, filhos e jovens pródigos se aliarem ao 'Estado Islâmico' ja que este tem como proposta as duas formas de 'Jihad'(maior e menor) e a difusão do Islam que é a base de todo bom muçulmano.
   Quem nunca ouviu falar de Malcon X, Cat Stevens e Muhamed Ali?
   Todos Americanos Estato Unitenses e Britânicos adeptos do Islão. Logo, não é uma novidade se alguns cidadões do ocidente migrem para o lado do 'Estado Islâmico' por conseqüência de seus credos.
   A primeira pergunta que formulamos ao ler aquelas notícias recheadas é: - O que significa 'Jihad' ou 'Jihadistas'?
   A palavra 'Jihad' é um Conceito da religião Islâmica que significa a busca pela perfeição através da fé e pelo reducionismo significa 'esforço', 'empenho' e 'Luta'(não é uma guerra é uma luta interior)e aquele que na'jihad' se encontra se denomina 'Mujahid'. 
   Ao contrário do que se pensa esta palavra não esta explicada no Alcorão(o livro sagrado dos muçulmanos) mas nos ditos de Maomé que seguem abaixo:

a-)  “fui ter com Maomé e perguntei: ‘Oh mensageiro de Alá, qual é a melhor jihad? Maomé disse: ‘A de um homem cujo sangue é derramado e o seu cavalo é ferido’”» (Sunan Ibn Majah 2794)
b-)     «Está escrito segundo a autoridade de Abu Huraira que Maomé disse: ‘Aquele que morreu mas não lutou no caminho de Alá nem expressou alguma determinação por lutar, morreu como morrem os hipócritas» (Sahih Muslim 2:4696)

     A Religião é de certa forma uma espécie de ópio que leva o Ser a um estado aparente  de  Felicidade e é sempre carregada de regras e ordem como vemos na formação consciencial dos indivíduos 'jihadistas' a presença apolínea dos valores gregos que perpetuavam a Ordem através dos Mitos, nos mostrando sempre as conseqüências de nossos atos e a presença do papel do Herói ou seja aquilo que o grupo espera de nós (no caso dos jihadistas é no minimo a dadiva divina ou a Vida). A cidade de Troiá ficava no Oriente Médio e eles tinham Apolo como seu Deus protetor.
    O Código de Amurab foi também criado por aquelas bandas bem como otras coisas e depois aproveitado pelos então cativos Hebreus que o replicaram pelas bandas do Jordão quando libertos. Uma das formas de derrubar este sitema fundamentalista é destruir seus Mitos através da inclusão do pensamento Racional, tal qual aconteceu ao mundo Egeu após o surgimento das escolas de pensamento; a Academia de Platão e o Liceu dos peripatéticos de Aristoteles.

VIDEO DE CAT STEVENS - A is for Allah by Yusuf Islam (Cat Stevens)

  A proposta do IE(Estado Islâmico) é a mesma desde sua criação pelo Jordâniano Abu Musab al-Zarqawi que ao retornar do Afeganistão em  1989, após sua tentativa de combater os Russos(quando ele lá chegou os Russos já tinham se retirado)e atendendo ao chamado de 'Jihad', idealizou um Califato onde ele mesmo seria o califa ou emir. Decide retornar ao Afeganistão em 1999 e participa do treinamento da Al-qaeda onde vem a conhecer Osama Bin Ladem porem não ingressa na Al-qaeda. Com a queda do Taliban em 2001 Zarqawi foi para o Iraque onde faz diversos atentados contra a maioria Shiita e portanto a favor do regime de Sadam Hussein, neste momento ele montou sua própria organização terrorista denominanda ISIS(Estado Islâmico do Iraque e do Levante) que tinha como principal alvo a maioria Shiita. Após diversos atentados usando Homens Bomba ele se torna uma celebridade na 'Jihad' e é incorporado pelo próprio Osama Bin Laden como seu numero um no Iraque portanto Zarqawi e o ISIS se unem a Al Qaeda no seus objetivos no Iraque e Síria onde ele tem a adesão dos Sunitas e controla a maioria das províncias Iraquianas mas em 2006 vem a dar óbito com 40 anos devido a um missil de 500 pounds lançado por um F16. Atualmente seu substituto é Abu Bakr al-Baghdadi e usa dos mesmos métodos de terrorismo (sequestro, uso de homens-bomba, execução em massa e tortura televisionadas, uso de substâncias tóxicas para extermínio em massa etc.) porem ele comanda duas frentes de batalha, ampliou o Estado Islâmico do Mediterrâneo até o golfo Pérsico e ameaça a comunidade cristã destas regiões; chamando todos os muhajid do planeta para lutarem pela Jihad e pela construção do Califato idealizado por Zarqawi.

  Concluindo, temos estas organizações terrostistas que desde a primeira grande guerra foram financiadas e treinadas pelas grandes super potências para protegeram os seus interesses e Poder na porção leste e sudoeste do Oriente Médio. A Al-qaeda e o IE são um produto legitimo dos EUA que os usaram como peões no jogo do Poder e os abandonaram a própria revelia quando não se fizeram mais necessário. O atual lider do IE, Baghdadi, se auto denomina sucessor ou descendente direto do profeta Mohamed(para tornar seu poder legitimo) e clama seu califato e uma Jihad Global contra todos que não são Sunitas e Muçulmanos usando como arma o 'medo' e a 'fé'. Assim como um conto de Sherazad ele cria uma bela estória que todos devem aceitar (um califato)usando a Religião para assinar embaixo. 
    
Referências:
https://www.cia.gov/library/center-for-the-study-of-intelligence/csi-publications/csi-studies/studies/vol51no4/pdf-files/Bookshelf%2021.pdf
 

sábado, 15 de junho de 2013

domingo, 19 de outubro de 2008

sábado, 10 de maio de 2008

A Váriavel Memética.


Os Tupinambás acreditavam que ao comer o inimigo seus genes "bons", de alguma forma transmutariam. A antropofagia dos tupinambás tinha a memética como principio e objetivo. Hans Staden, o mercenário alemão que escreveu "Viagem ao Brasil", relatando seu aprisionamento pelos Tupinambás, só não foi comido pelos mesmos porque Hans chorava e suplicava muito. Um Tupinambá não come um covarde. Então eu diria que a culinária Tupinambá é uma maneira de absorvermos aquilo que à de bom no outro. Na gravura podemos ver ao fundo Hans Staden perplexo com o "banquete" que se seguia.A variação memétca é o processo em que uma idéia ou meme muda conforme é transferido de uma pessoa para outra. Poucos memes mostram uma forte inércia memética, que é a característica do meme de ser expressado do mesmo jeito e de ter o mesmo impacto, independentemente de quem esteja recebendo ou transmitindo a idéia. A variação memética cresce quando o meme é transmitido. A Memética é o estudo formal dos memes. A memética pode atualmente ser lembrada tanto no campo da sociologia, como uma protociência da sua própria forma. Foi originada quando Richard Dawkins reduziu o processo de evolução genética biológica à sua mais fundamental unidade, o multiplicador (ou gene). Na busca de outra coisa que pudesse ser classificado como multiplicador na Terra, Dawkins sugeriu informação e idéias em cérebros, ou cultura (talvez software seja outro multiplicador que possa em algum momento ser usado para construir coisas grandes).A memética aplica conceitos da teoria da evolução (especialmente da genética populacional) à cultura humana. Ela tenta explicar vários assuntos controversos, como religião e sistemas políticos, usando modelos matemáticos.Muitos pensadores questionam se a analogia dos genes com a cultura vai se fixar e como essa similaridade pode ser testada.A memética deve ser distinguida da sociobiologia. Na sociobiologia, as entidades envolvidas são os genes, enquanto na memética são os memes.

.